sábado, 21 de fevereiro de 2015



Ultimamente, uma coisa me preocupa em relação a corrida e alguns praticantes! Os corredores que treinam muito e acham que treinam pouco!

Vamos escrever hoje a respeito dos corredores que treinam em demasia e não se dão conta disso ou ignoram isso! Estes, podemos chama-los de exagerados!

Pela minha experiência posso acreditar que são um tipo de corredor  que deverá pagar um preço um tanto caro por seus excessos.

Conheço alguns corredores que não entendem o  significado de recuperação! Ou seja, a necessidade do organismo ter uma pausa ou redução de atividade após o período intenso de treinamento e competição.

Este tipo de corredor que menciono é por exemplo aquele que participa de uma maratona e na semana seguinte, ao invés de estar se recuperando do período de esforço da prova e do treinamento, decide que deve correr outra competição, quando absurdamente, esta competição se torna outra maratona ou meia maratona!

É aquele corredor que passa mal em uma prova ou treino e acha aquilo normal, que sente dor no corpo, mas não da bola para este primeiro aviso, aquele corredor que acha que o médico, o treinador, o fisioterapeuta estão loucos, que não entendem nada, que ele e suas ideias que valem! Se esquecendo de que estes profissionais trabalham diariamente com diversos alunos, pacientes e atletas e conhecem mais do que ninguém as consequências destes exageros!

Sabemos que o corredor busca sempre novos desafios e alguns buscam só desafios, mas o fato é que estamos vendo muita gente comum, ou seja, que não é atleta, indo nesta direção! Se esquecendo de que não tem o amparo e tempo para se dedicar como um atleta tem. Com isso treina em geral em excesso para um corredor que é amador, e o corpo com o passar do tempo acaba sentindo o baque!

Precisamos nos conscientizar que quando passamos do período de ser atleta e se não nos tornamos um, devemos cuidar da saúde e não destruí-la com exageros descabidos!

Para 2015 fica a minha dica para que se respeite os períodos de descanso, que se tenha bom senso na escolha de um calendário de corridas, que permita ter um ciclo com períodos de recuperação  pós grandes desafios e que em nossa mente esteja aquela pergunta, Eu quero correr até os meus 70 anos? Se a resposta for positiva, o primeiro passo é não exagerar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário